Região

Subsídio para reduzir valor da passagem de ônibus em BH será discutido

Grupo de trabalho vai propor uma forma de financiar o sistema de transporte em BH para baratear o preço da passagem que hoje é R$ 4,50

Em mais uma reunião do ‘Comitê de Repactuação do Contrato dos Ônibus e Reformulação de Tarifas do Transporte Coletivo de Belo Horizonte’, realizada nesta quarta-feira, foi definida a criação de um grupo de trabalho para discutir a possibilidade de um subsídio ao sistema. Na prática, isso poderia resultar em uma passagem mais barata. Hoje, nas principais linhas o valor cobrado é R$ 4,50.

O grupo será composto pelos membros do comitê e representantes das Secretarias de Fazenda e Planejamento de Belo Horizonte e ainda não há data para começar a atuar. A ideia é que o grupo apresente uma fonte de receita para o financiamento que poderá ser concedido às empresas de ônibus, que não dependerão mais do valor da passagem para se manter financeiramente.

Um dos projetos discutidos será o Fundo Municipal de Mobilidade Urbana (FMU), que já está em análise na Câmara Municipal. O FMU será abastecido com recursos do orçamento municipal, multas de trânsito, convênios com o Estado e com a União, entre outros.

Para a vereador Bella Gonçalves (PSOL), que faz parte do comitê, a ideia do subsídio deve vir acompanhada de um aumento da fiscalização para que isso resulte em passagens mais baratas.

“É preciso subsídio público, mas com a retomada de controle por parte da prefeitura sobre o fluxo de caixa das empresas. Isso significa retomar a bilhetagem e retomar a Câmara de Compensação Tarifária. Outras vezes o poder executivo  já deu benefícios para as empresas e isso não se reverteu na redução da tarifa. Não pode ser assim dessa forma de novo”, comenta a vereadora.

Além de representantes da Câmara Municipal, o comitê também é composto por membros da sociedade civil, BHTrans, Secretaria de Obras e o sindicato das empresas de ônibus (Setra-BH).

Durante a reunião desta quarta também foi discutida uma nova fórmula para elaboração do preço da passagem, mas nesse quesito não houve consenso. A discussão será retomada na próxima quarta-feira.




Fonte: Fonte: Jornal O Tempo

Jornal O Tempo

No mercado nacional de jornais impressos desde 1996, diariamente o jornal O TEMPO apresenta Minas, o Brasil e o mundo em uma cobertura de forte compromisso No mercado nacional de jornais impressos desde 1996, diariamente o jornal O TEMPO apresenta Minas, o Brasil e o mundo em uma cobertura de forte compromisso com o interesse do leitor. O periódico é composto por editorias que percorrem os diversos fatos do cotidiano da população, além de um conjunto de cadernos voltados para segmentos como turismo, automóveis, emprego e moda. Esse canal é feito para entrar em contato com você. Conecte-se a gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo