Região

Protocolo dá dicas para reaproveitar resíduos têxteis e evitar o desperdício | Renova Friburgo

Transformar resíduos têxteis em novos produtos e evitar o desperdício desse material ainda é um dos desafios para as confecções. A Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída pela Lei nº 12.305 de 2010, já estabelece que cada empresa é responsável por toda a gestão dos resíduos.

Para evitar o descarte, uma das alternativas é aumentar o ciclo de vida desse material. Criando novas peças a partir de técnicas, como Upcycling – de reutilização criativa – é possível evitar que os resíduos sejam levados para os aterros sanitários.

Pensando nisso e para auxiliar as empresas a gerir de forma inteligente o que precisa ser descartado, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) desenvolveu o Protocolo de Gestão Responsável dos Resíduos da Indústria da Confecção.

Segundo a Firjan, adotando as propostas do protocolo, as empresas do setor podem aperfeiçoar seus processos de produção. Esta também é uma maneira das indústrias se tornarem mais competitivas e alinhadas às políticas ambientais vigentes e aos desafios sociais e econômicos.

Para a elaboração do protocolo, a Firjan reuniu dados do polo de confecções de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, responsável por 25% da produção de moda íntima do país.

– Em 2010, o Polo de Nova Friburgo era responsável pelo descarte de 120 toneladas de resíduos sólidos por mês;

– Estimativas baseadas no volume de peças produzidas em 2013 apontam que esse número está próximo de 285 toneladas por mês, considerando apenas as empresas formais.

Dicas do Protocolo Firjan

– Avaliar a gestão do negócio com foco na competitividade e a separação de resíduos em tonéis diferentes para cada tipo de tecido, para separar o que pode ser doado e o que pode voltar para a cadeia produtiva;

– Trabalhar em parceria com outras confecções, já que o resíduo de uma empresa pode ser insumo de outra, fomentando a competitividade.
Ex.: Retalhos que têm polímeros em sua composição, como a poliamida, podem virar matéria-prima na indústria de plástico. Já os restos de um maiô podem virar tomada ou até calota de carro.

– Estar atenta na etapa de criação dos produtos, para pensar no estoque e aproveitar ao máximo o que elas já têm;

– Ter atenção à etapa de corte, para otimizar o encaixe e corte dos moldes e gerar a menor quantidade de resíduos possível.

O protocolo completo está disponível para download.


Fonte: G1 – Região Serrana – RJ

Mais

Redação

Criado em 2003, o Portal Legalzona é um dos primeiros Portais de Notícias da Região. Foi o primeiro a ter integrações com a web 2.0 permitindo a seus usuários criarem redes sociais em suas páginas. Em 2004 o Portal Legalzona fez a primeira "live" da região e uma das primeiras do Brasil, transmitindo ao vivo o Carnaval de Itaocara naquele ano. Hoje o Portal Legalzona está na sua versão beta21 que integra vários sites de notícias da região em um único Portal e assim que relançado oficialmente contará com recursos incríveis e muita interatividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Entrar

Ou com Nome de Usuário

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Cadastre-se

Esqueceu a senha?

Digite os dados da sua conta e você receberá um link para resetar sua senha.

Seu link para resetar senha está expirado ou é inválido.

Entrar

Política de Privacidade

Adicionar à Coleção

Não Há Coleções

Aqui você vai encontrar todas as coleções que você criou antes.