Região

Homem morre atingido por parede de casa após deslizamento em Petrópolis; cidade tem o maior acumulado de chuvas em 24h do RJ

Um homem de 66 anos morreu após um deslizamento de terra na manhã em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. De acordo com a Defesa Civil, Antônio José Soriano foi atingido pela parede da casa, que caiu com o impacto de um muro que cedeu em função do deslizamento. O caso aconteceu na Rua Bolívia, em Nogueira.

A vítima foi encontrada pelo genro, que mora em uma residência próxima, na manhã deste domingo (3), por volta das 8h.

2 de 6 Antônio José Soriano, de 66 anos, morava sozinho, segundo familiares. — Foto: Arquivo pessoal

Antônio José Soriano, de 66 anos, morava sozinho, segundo familiares. — Foto: Arquivo pessoal

“Levantei e vim dar uma olhada no rio, nesse meio tempo voltou a chover, então decidi voltar pra casa. Assim que eu desci, no caminho da minha casa, eu encontro a parede [da casa] do meu sogro já no chão”, contou o genro de Antônio, Douglas Correa.

“Eu tentei ver o que tinha acontecido, chamei, mas ninguém me atendeu”, afirmou Douglas.

Uma vizinha de Antônio afirmou que chegou a ouvir um estrondo por volta das 23h de sábado (2), mas não saiu de casa para verificar por causa da chuva.

3 de 6 Local foi interditado pela Defesa Civil na manhã deste domingo (3). — Foto: Anna Beatriz Lourenço

Local foi interditado pela Defesa Civil na manhã deste domingo (3). — Foto: Anna Beatriz Lourenço

Ainda de acordo com o genro de Antônio, o corpo do idoso foi encontrado debaixo dos móveis e escombros que caíram com o impacto do deslizamento.

“Entrei pela janela, encontrei os móveis caídos e fui retirando os entulhos. Na retirada dos entulhos encontrei o pé dele e aí chamei o vizinho pra me ajudar a tirar os outros móveis mais pesados e aí nos descobrimos que ele já tinha vindo a óbito”, contou.

De acordo com familiares, Antônio morava sozinho.

4 de 6 Casa onde mora uma das filhas de vítima de deslizamento em Petrópolis, RJ, também precisou ser interditada — Foto: Anna Beatriz Lourenço

Casa onde mora uma das filhas de vítima de deslizamento em Petrópolis, RJ, também precisou ser interditada — Foto: Anna Beatriz Lourenço

Equipes da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias estiveram no local fazendo a vistoria do imóvel.

Uma segunda casa, onde mora uma das duas filhas de Antônio José e possui as mesmas características do imóvel atingido pelo deslizamento, também foi interditada pela Defesa Civil. Equipes da secretaria de Assistência Social do município já foram acionadas.

Petrópolis registrou, nas últimas 24 horas, o maior volume de chuva do estado do Rio de Janeiro, com acumulado de 200 milímetros, de acordo com o Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden-RJ).

5 de 6 Equipes do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil de Petrópolis, RJ, vistoriaram o local onde deslizamento aconteceu. — Foto: Defesa Civil de Petrópolis

Equipes do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil de Petrópolis, RJ, vistoriaram o local onde deslizamento aconteceu. — Foto: Defesa Civil de Petrópolis

O secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias da cidade, tenente-coronel Gil Kempers, frisou a importância da população permanecer em alerta.

“É preciso estar atento a qualquer sinal de instabilidade, independente da região. Isso porque, temos os alertas de risco de deslizamento generalizado, mas há também casos pontuais, que podem ocorrer em qualquer área e geralmente têm relação com condições de engenharia da edificação”, frisou.

6 de 6 Levantamento do Cemaden-RJ mostra Petrópolis em primeiro lugar em acumulado de chuvas em 24h — Foto: Cemaden-RJ

Levantamento do Cemaden-RJ mostra Petrópolis em primeiro lugar em acumulado de chuvas em 24h — Foto: Cemaden-RJ

Além da ocorrência na Rua Bolívia, a Defesa Civil registrou oito ocorrências entre a noite de sábado (2) e madrugada de domingo. Um imóvel foi interditado no Bairro da Glória por conta de um deslizamento de terra. Três pessoas, que moravam na casa, foram encaminhadas para a residência de parentes. Também houve quedas de barreira no Caxambu, Corrêas, Lopes Trovão, 24 de Maio e Valparaíso.

Na tarde de sábado, sirenes que atendem aos bairros 24 de Maio, Vila Felipe e Siméria chegaram a ser acionadas.

“A Defesa Civil segue em alerta e de prontidão para atendimento das ocorrências. Permanecemos em contato com a Defesa Civil estadual e com o Corpo de Bombeiros da cidade, que atuam em cooperação com a Defesa Civil local. Para atender as demandas, temos equipes extras nas ruas e todo o efetivo está de prontidão”, frisou o secretário de Defesa Civil.

A Defesa Civil reforça que é necessário que a população fique em alerta para possíveis sinais em seus terrenos de instabilidade no solo. Como por exemplo, muros que cederam ou rachaduras nas casas que não tinham no dia anterior. Caso suas residências sejam em localidades de risco, os moradores devem ficar atentos e em caso de emergência se deslocar para locais seguros.

Em caso de emergência, o telefone da Defesa Civil é o 199 e 193 para acionar o Corpo de Bombeiros.


Fonte: G1 – Região Serrana – RJ

Mais

Portal G1

Portal de Notícias da Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Entrar

Ou com Nome de Usuário

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Cadastre-se

Esqueceu a senha?

Digite os dados da sua conta e você receberá um link para resetar sua senha.

Seu link para resetar senha está expirado ou é inválido.

Entrar

Política de Privacidade

Adicionar à Coleção

Não Há Coleções

Aqui você vai encontrar todas as coleções que você criou antes.