Região

Coronavírus: Pais protestam por volta às aulas presenciais em Belo Horizonte

Buzinaço e manifestação em frente à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) ocorreram na tarde de quarta-feira (9): em coletiva, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) anunciou o retorno para alunos do fundamental

Contrários à continuidade da suspensão das aulas presenciais em colégios e instituições de educação em face da pandemia de coronavírus, pais se reuniram à porta da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) na tarde de quarta-feira (9), no centro da capital, para protestarem em prol da reabertura das escolas. O grupo de manifestantes se concentrou em duas faixas da avenida Afonso Pena, e desfilaram carregando faixas contrárias à postura do prefeito Alexandre Kalil (PSD) em relação à educação em meio ao surto de Covid-19 no país.

Foi também nesta quarta-feira (9), cinco dias após o fim da aplicação das primeiras doses do imunizante contra o coronavírus em trabalhadores da educação, que Kalil anunciou a reabertura das escolas para alunos do fundamental. A data marcada para a volta às aulas presenciais para crianças entre 6 e 12 anos é 21 de junho – válida para instituições particulares e da rede pública. 

Além da concentração na entrada do prédio da Prefeitura de BH, manifestantes se deslocaram no sentido Mangabeiras e se dispersaram apenas na altura do Palácio das Artes, no cruzamento da avenida Afonso Pena com avenida Carandaí. Com cartazes e faixas, eles questionaram o porquê da não-reabertura das instituições de ensino. “Escolas com protocolos são seguras no mundo inteiro, menos em BH?”, criticava uma das faixas. Outros cartazes, assinados por professores que participaram do ato, insistiam também no pedido de retorno às aulas presenciais. “Eu sou professora e quero dar aula presencial já”, dizia um deles. 

Volta gradativa às aulas

O retorno às aulas presenciais com a reabertura de escolas foi um entre os tópicos abordados pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) em entrevista coletiva concedida à imprensa na tarde de quarta-feira (9) sobre o cenário da pandemia de coronavírus em Belo Horizonte. Em determinação inédita, ele anunciou a volta às aulas presenciais para crianças entre 6 e 12 anos a partir de 21 de junho. “As infantis já estão abertas, e as fundamentais, como nós vamos vacinar os professores, há um tempo para a vacina fazer determinado efeito, que vai ser esclarecido. E, a partir do dia 21, elas retornam às aulas presenciais”, indicou.

Segundo explicação oferecida pelo secretário de Saúde, dr. Jackson Machado, a primeira dose da vacina AstraZeneca, que foi a aplicada nos trabalhadores da educação de Belo Horizonte, já apresenta proteção de 74% contra o coronavírus – e, foi por isto, que a data de 21 de junho foi estabelecida para o retorno. À semana passada, professores e funcionários da educação dos níveis fundamental, médio e superior receberam a primeira dose do imunizante; antes, na última semana de maio, foram vacinados os da rede infantil. 

Aliás, a educação infantil retornou às atividades presenciais em Belo Horizonte nos dias 26 de abril, no caso das escolas particulares, e em 3 de maio nas públicas. Por enquanto, não há previsão de retorno para os alunos maiores de 13 anos.  

(Com Renata Evangelista)




Fonte: Fonte: Jornal O Tempo

Jornal O Tempo

No mercado nacional de jornais impressos desde 1996, diariamente o jornal O TEMPO apresenta Minas, o Brasil e o mundo em uma cobertura de forte compromisso No mercado nacional de jornais impressos desde 1996, diariamente o jornal O TEMPO apresenta Minas, o Brasil e o mundo em uma cobertura de forte compromisso com o interesse do leitor. O periódico é composto por editorias que percorrem os diversos fatos do cotidiano da população, além de um conjunto de cadernos voltados para segmentos como turismo, automóveis, emprego e moda. Esse canal é feito para entrar em contato com você. Conecte-se a gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo