Região

Com autorização do Estado, Betim remaneja doses de Coronavac para Igarapé

Cerca de 2.000 vacinas Coronavac serão destinadas para a cidade vizinha. Secretaria de Saúde ressalta que vacinação no município não será prejudicada

Com a autorização do governo de Minas, a Prefeitura de Betim, buscando contribuir para a conclusão da imunização contra a Covid-19 do público adulto do município de Igarapé, que pertence à microrregião de saúde de Betim, remanejará 2.000 doses de vacina Coronavac para a cidade vizinha.

A decisão segue uma orientação prevista na Deliberação CIB/SUS-MG 3.508, de 3 de setembro de 2021, assinada pelo secretário de Estado da Saúde, Fábio Baccheretti. As doses serão entregues ao município vizinho, nos próximos dias, em dois lotes de mil unidades. 

O secretário municipal de Saúde, Augusto Viana, ressaltou que esse remanejamento não prejudica a vacinação em Betim. “Isso não significa que Betim está descartando imunizantes nem que estamos deixando de ampliar a vacinação da nossa população em detrimento ao município vizinho. O imunizante CoronaVac não pode ser usado como dose de reforço nem no público adolescente. O pensamento é coletivo. Essa ação é importante para que possamos garantir também a imunização do colar metropolitano. Betim já avançou nesta etapa e está com todo público adulto já contemplado. Temos uma população flutuante em comum, e, com isso, estamos garantindo também a segurança dos moradores de Betim,” esclareceu. 

Betim concluiu, nesta quarta-feira (15), a imunização da população com idade superior a 18 anos. A partir de agora, a aplicação da primeira dose para esse público será concentrada na unidade do Centro de Referência Regional de Saúde do Trabalhador (Cerest), no bairro Brasileia. As unidades básicas de saúde (UBSs) passarão a imunizar o público adolescente, de 12 a 17 anos. “Para as pessoas que, por algum motivo, ainda não receberam a primeira dose  da vacina, a prefeitura garantirá a imunização no Cerest, por tempo e quantitativo a serem determinados para atender a esse público”, finaliza Viana.

Autorização
Em coletiva, o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, disse que o remanejamento é equalizar a cobertura vacinal da chamada D1 em todo o Estado.

“Essa ação é importante para que a gente não fique com doses de CoronaVac sobrando em alguns municípios, sendo que em outros lugares há população adulta para ser imunizada. A CoronaVac não pode ser usada nem como reforço, nem no público adolescente. Então, essa é uma forma de fazermos todos os municípios do Estado estarem juntos na vacinação”, afirmou.

Com essa decisão, o Estado também poderá redirecionar cerca de 650 mil vacinas da Pfizer, recebidas nesta semana, para aplicação da dose de reforço em idosos acima de 70 anos que completaram seu esquema vacinal há seis meses, em imunocomprometidos e em adolescentes.

(com Agência Minas)

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.




Fonte: Fonte: Jornal O Tempo

Jornal O Tempo

No mercado nacional de jornais impressos desde 1996, diariamente o jornal O TEMPO apresenta Minas, o Brasil e o mundo em uma cobertura de forte compromisso No mercado nacional de jornais impressos desde 1996, diariamente o jornal O TEMPO apresenta Minas, o Brasil e o mundo em uma cobertura de forte compromisso com o interesse do leitor. O periódico é composto por editorias que percorrem os diversos fatos do cotidiano da população, além de um conjunto de cadernos voltados para segmentos como turismo, automóveis, emprego e moda. Esse canal é feito para entrar em contato com você. Conecte-se a gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo