Esporte

Carlston Harris conta que presidente da Guiana liberou canal para o país inteiro assistir a sua estreia no UFC: “virei celebridade’

Treze anos após deixar a Guiana e se mudar para o Brasil em busca de uma vida melhor, Carlston Lindsay Harris, conhecido no mundo das lutas pelo apelido de “Moçambique”, está aos poucos atingindo o seu principal objetivo. Ele chegou no Brasil por Manaus, onde começou a treinar com o professor Junior Lopes, que o mandou em seguida para o Rio de Janeiro para treinar com o mestre de Luta Livre Márcio Cromado, líder da equipe RFT. Sua primeira luta profissional de MMA aconteceu três anos depois, em 2011 e, de lá pra cá, ele venceu 15 lutas, além de conquistar o GP do XFC e o cinturão do Brave CF, antes de assinar com o UFC. E a sua estreia no maior evento de MMA do mundo não poderia ter sido melhor. O atleta da RFT fez seu debute no dia 8 de maio no UFC on ESPN 24 contra Christian Aguilera e apagou o seu adversário com um triângulo de mão, especialidade da casa, ainda no primeiro round.


Carlston Harris disse que virou celebridade em seu país após estrear com vitória no UFC (Foto: arquivo pessoal)

“Minha estreia foi excelente! Foi melhor do que eu esperava. Eu achava que seria uma guerra, pois assisti uns vídeos dele e vi que ele era um trocador nato. Ele tem mãos velozes, boas combinações, e mãos pesadas. Mas, graças a Deus, o meu jogo encaixou. Eu balancei ele, ele se desesperou e foi nas minhas pernas, e aí consegui encaixar o triângulo de mão. Quem faz muito bem essa técnica é o André Chatuba, e ele me deu o toque de como ajustar a posição. Eu falei para o Chatuba antes de viajar: “se ele der mole, vou pegar com um triângulo de mão”. Eu venho trabalhando bastante e, graças a Deus, consegui executar com perfeição”, contou Carlston Harris.

Desde que chegou ao Brasil, Moçambique só voltou ao seu país uma vez. Já são 11 anos sem pisar em sua terra natal. Ele pretendia fazer uma visita logo após a sua luta no UFC, mas depois de ficar sabendo que o presidente da Guiana liberou o canal para o país inteiro assistir sua estreia no UFC, Carlston Harris ouviu de seus amigos que ele ficou muito famoso na Guiana. Por conta disso, ele achou melhor se planejar antes de voltar ao seu país.

“Eu saí de lá com a intenção de buscar algo melhor pra minha vida e da minha família. Eu sou um missionário, e enquanto eu não completo a minha missão, na minha cabeça, eu não posso voltar. Agora estou no caminho certo, estou quase completando a minha missão. As coisas estão começando a se encaixar. Mas, para visitar a Guiana, eu preciso me planejar, porque depois da minha luta eu fiquei famoso lá. O presidente da Guiana liberou o canal para o país inteiro assistir a minha luta. Então, todo mundo me conhece agora. Meus amigos de lá disseram que eu virei celebridade no país (risos). Mas pretendo visitar meu país sim, só tem que ser algo planejado. Até porque estamos passando por essa pandemia. Mas, quando tudo acalmar, vou me planejar para visitar a Guiana”, concluiu.




Fonte: Fonte: Jornal Extra

Jornal Extra

Notícias sobre empregos, polícia, famosos, TV, futebol e Rio de Janeiro. Leia mais: http://extra.globo.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo